Microsoft revela tendências de trabalho um ano após modelo de trabalho remoto

Microsoft revela tendências de trabalho um ano após modelo de trabalho remoto

A Microsoft anuncia as conclusões do Work Trend Index 2021

 

O relatório “The Next Great Disruption is Hybrid Work – Are you ready?” apresenta os resultados de um estudo realizado a mais de 30 mil pessoas, em 31 países e analisa biliões de sinais de produtividade agregada e da força de trabalho no Microsoft 365 e LinkedIn. Inclui também a visão de especialistas que estudaram a colaboração, capital social e design do espaço de trabalho durante décadas.

 

“A forma como colaboramos e trabalhamos mudou. Para que este modelo de trabalho seja bem-sucedido e impulsione o sucesso das organizações, este é o momento de repensar a cultura organizacional, que requer uma visão clara e uma mentalidade de crescimento. Estas decisões e a evolução cultural resultante terão impacto direto na capacidade de promoção de uma colaboração efetiva, na continuidade dos processos de inovação e na atração e retenção de talento”

Paula Fernandes, Diretora de Colaboração e Produtividade na Microsoft Portugal

 

As conclusões sugerem que este último ano alterou fundamentalmente a natureza do trabalho:

  • As tendências de colaboração no Microsoft Teams e no Outlook sugerem que as nossas redes de contacto registaram uma contração, mas o trabalho híbrido vai recuperá-las.
  • O tempo gasto em reuniões mais do que duplicou globalmente e mais de 40 mil milhões de e-mails foram trocados no mês de fevereiro deste ano, comparativamente ao ano passado.
  • O trabalho tornou-se mais humano. Cerca de 40% afirma sentir-se mais confortável para trazer toda a sua individualidade para o trabalho do que antes da pandemia e um em cada seis sente-se mais emocional.

 

Mostra também que estamos no pico de uma disrupção do local de trabalho:

  • 73% dos trabalhadores inquiridos querem a continuação de opções de trabalho remoto flexíveis.
  • As publicações de ofertas de trabalho remoto no LinkedIn aumentaram mais de cinco vezes durante a pandemia.
  • Mais de 40% da força de trabalho global está a considerar deixar a sua entidade empregadora este ano e 46% planeia mudar-se, agora que pode trabalhar remotamente.

 

Em suma, abordar o trabalho flexível terá impacto nos colaboradores que ficam, nos que se mudam e nos que integram uma empresa.

O relatório revela sete tendências de trabalho híbrido importantes para os líderes, à medida que entramos nesta nova era de trabalho:

  • O trabalho flexível veio para ficar
  • Os líderes estão afastados dos colaboradores
  • A elevada produtividade está a ocultar a exaustão da força de trabalho
  • A Geração Z está em risco e terá de ser revitalizada
  • A redução das redes de contacto está a comprometer a inovação
  • A autenticidade vai estimular a produtividade e o bem-estar
  • O talento está em todo o lado, num mundo de trabalho híbrido

 

Além de revelar o que está em jogo com o futuro do trabalho, o Work Trend Index recomenda cinco estratégias para os líderes à medida que começam a fazer a mudança necessária:

  • Criar um plano para capacitar as pessoas para uma extrema versatilidade
  • Investir no espaço e na tecnologia para fazer a ponte entre os mundos físico e digital
  • Combater a exaustão digital desde o topo das organizações
  • Dar prioridade à reconstrução do capital social e da cultura
  • Repensar a experiência dos colaboradores para competir pelos melhores e mais diversos talentos

 

Para aceder aos resultados integrais do estudo, aceda ao Worklab da Microsoft, uma publicação digital sobre o futuro do trabalho.

 

Fonte: Microsoft